Guriri: água morna e tranquilidade atraem turistas de todo o país
Norte São Mateus

Guriri: água morna e tranquilidade atraem turistas de todo o país

As praias de natureza preservada são o diferencial do balneário no Norte do Estado

Com suas praias de água tranquila e morna, o balneário de Guriri, em São Mateus, atrai turistas de diferentes perfis e de várias regiões do país, chegando a triplicar sua população de cerca de 30 mil moradores durante o verão. E não é para menos: Guriri é, na verdade, uma ilha, cercada, além do mar, pelos rios Mariricu e São Mateus. São 44 quilômetros de orla, com uma faixa de areia extensa, que convida à prática de esportes ou simplesmente a relaxar ao sol com a família e os amigos.

Para quem gosta de um agito, as praias do Centro são o destino certo, com boas opções de restaurantes e bares com música ao vivo. Durante o verão, é lá que se concentram as atrações culturais e esportivas. A área urbana conta também com calçadão e ciclovia. “A praia é limpa, sem poluição, o que é outro diferencial”, lembra o secretário de Turismo de São Mateus, Cláudio Lins.

Saindo do Centro e seguindo pelo litoral, o turista vai encontrar várias praias desertas pelo caminho. Em direção ao Sul estão as praias do Oitizeiro, do Brejo Velho, praia do Ranchinho e a praia da Gameleira, todas agrestes e com área de restinga. A última é a paradisíaca Barra Nova, onde o encontro do rio Mariricu com o mar forma paisagens de tirar o fôlego, com piscinas naturais e bancos de areia.

 

Já na direção Norte, as atrações são os pequenos lugarejos de Meleiras, Quadrado e Barreiras, locais antes habitados por índios tupinambás. Localizados às margens do rio São Mateus, as localidades contam com vegetação preservada e manguezais.

Meleiras, principalmente, vale a visita. Apesar do acesso por São Mateus, a vila está localizada em Conceição da Barra, e conta com bares de pescadores às margens do rio, que servem o famoso pastel de siri e outras iguarias à base de frutos do mar. É de lá, também, que saem barcos para passeios pelo manguezal e pelo rio.

 

Turismo o ano todo

O secretário de Turismo observa que o balneário já registra movimento durante todo o ano, e não só no verão. “Para o carnaval estamos fechando uma programação como há muito tempo não tínhamos em Guriri, privilegiando os artistas locais”, diz.

Alguns eventos que já viraram tradição contribuem para aumentar o fluxo de turistas no local, como o Encontro Nacional de Motociclistas, que acontece em maio; e o Festival de Blues e Jazz, em outubro. “Esses eventos atraem pessoas de todo o país e ajudam a divulgar a cidade”, observa Cláudio Lins. Ele revela que outra festa tradicional no balneário, e que deixou de ser realizada por alguns anos, vai voltar neste ano: o Guriri Folia, que deve acontecer em julho, um festival de música com várias bandas e trio elétrico.

Vista aérea de Guriri (Divulgação/Prefeitura de São Mateus)

Atrações culturais

Mas não é só de praia que vive o turismo de Guriri. Bem perto do balneário, a cerca de 12 quilômetros, está a sede do município de São Mateus, onde uma das principais atrações é o Sítio Histórico, com seu casario ao redor do porto e às margens do Rio São Mateus, também conhecido como rio Cricaré.

Os prédios são do final do século XVIII, em estilo colonial português. O conjunto arquitetônico é um retrato da época em que São Mateus era um importante centro de produção e escoamento de mercadorias, como farinha de mandioca, café e cana de açúcar, para Vitória e e outros locais do País.

“É um local que vale a visita”, convida o secretário de Turismo. Entre as atrações está o Museu Histórico, que reúne em sem acervo, entre outros itens, urnas funerárias de origem tupi, além de documentos e móveis da época. Também no Centro estão as ruínas da Igreja Velha e a Igreja Matriz, construída pelos jesuítas em 1764.

 

SAIBA MAIS

Conheça Guriri

Praias

– A praia central  é a mais procurada por banhistas, e a que tem melhor infraestrutura, com calçadão, ciclovia e diversas opções de bares e restaurantes. Os atrativos principais são a água limpa e morna, a natureza preservada e a faixa de areia extensa, que favorece a prática de exercícios

– A ilha de Guriri é delimitada também pelos rios São Mateus e Mariricu,  e conta com 44 quilômetros de orla. Tanto se seguir no sentido Norte quanto mais ao Sul, o visitante vai se deparar com belas praias, a maioria desertas, que formam piscinas naturais na maré baixa

– Ao Sul, o destaque vai para Barra Nova, onde o visual paradisíaco é garantido pelo encontro do rio Mariricu com o mar

– Ao Norte, a pedida é conhecer as pequenas vilas de pescadores e se deliciar com os pratos de frutos do mar. Em Meleiras, há opções de passeios de barco pelo rio e pelo mangue

Roteiro histórico 

– Museu Histórico de São Mateus

Construído no século XVIII, já abrigou a Prefeitura, a Câmara Municipal e até a cadeia do município. Localizado na Praça São Mateus, expõe ferramentas e utensílios usados na época da escravidão, ossadas indígenas e urnas funerárias de origem tupi

– Sítio Histórico do Porto

O conjunto arquitetônico, no estilo português, tombado pelo patrimônio histórico, retrata a época em que São Mateus era um importante ponto de escoamento de mercadorias, atraindo a aristocracia local

Sítio Histórico do Porto (Divulgação/Prefeitura-de-São-Mateus)

 

– Ruínas da Igreja Velha

Situada na praça Anchieta, Centro, a Igreja Velha é uma ruína da que seria a maior igreja do município. Começou a ser construída por escravos no século XIX, a mando dos jesuítas, mas nunca foi concluída

– Igreja Matriz

A presença de características de diferentes estilos (colonial, neoclássico, rococó) provam quem a Igreja passou por várias reformas ao longo dos anos. Depois de um incêndio no altar-mor, em 1949, um novo altar foi construído nos moldes do anterior e foi resgatada a pintura da obra “Os anjos da Matriz”, pintada pelo artista mateense Ciro Sodré

– Igreja de São Benedito

Localizada na praça São Benedito, foi construída pela irmandade dos Homens Pretos e até hoje é referência da cultura negra e onde acontecem celebrações afros durante o ano

Fonte: Prefeitura de São Mateus

 

Ruínas da Igreja Velha (Divulgação/Prefeitura de São Mateus)

Destinos relacionados

Você sabe usar o filtro solar do jeito certo?

Verão é tempo de sair do sofá e ser feliz

Corrida reúne 800 pessoas em Aracruz

Na areia, esporte e consciência ambiental

Artesanato movimenta economia e turismo