Aracruz Norte Dicas de Verão Saúde

Campanha de vacinação contra a febre amarela começa nesta segunda em Aracruz

Serão disponibilizadas 1.500 vacinas nas 15 Unidades de Saúde distribuídas no centro e interior. Outras quatro Unidades de Saúde vão atender, exclusivamente, as aldeias indígenas

Moradores do município de Aracruz devem ficar atentos. Na próxima segunda-feira, 15, começa a campanha de vacinação contra a febre amarela. Serão 1.500 doses disponibilizadas em 15 Unidades de Saúde distribuídas do centro e interior. Outras quatro Unidades de Saúde vão atender, exclusivamente, moradores das aldeias indígenas – Irajá, Comboios, Pau Brasil e Caieiras Velha. O atendimento nos Postos de Saúde vai acontecer das 8 às 16 horas. Para ser vacinado, é importante que o paciente apresente um documento com foto e a carteira de vacinação.

Segundo a secretária de Saúde de Aracruz, Juliana Baiocco, o objetivo da campanha é atuar na prevenção. “Janeiro é um mês de férias e a cidade tem recebido muitos turistas, que também vão poder tomar a vacina contra a febre amarela. O foco é prevenir e imunizar a população contra a doença, incluindo os moradores de aldeias indígenas. É importante destacar que, quem já tomou a vacina contra a febre amarela, anteriormente, não precisa tomar novamente”, comentou.

Ela lembrou que, o município precisa ficar atento à doença, tendo em vista a situação de epidemia que vem ocorrendo em outras regiões, como a de São Paulo. “A cidade precisa ficar alerta. O nosso intuito é cuidar da saúde da nossa população”, frisou, acrescentando que a campanha vai durar até o estoque acabar.

Podem tomar a vacina crianças acima de nove meses e pessoas que não estejam com a imunidade baixa, independente da idade. Os pacientes acima de 60 anos e os cardíacos devem apresentar, na Unidade de Saúde, um laudo médico atestando que está liberado para a vacinação. Gestantes e mães que estejam amamentando também não podem tomar a vacina contra a febre amarela.

O coordenador de seção da Prefeitura de Aracruz, Edson de Souza do Nascimento, 53 anos, já ficou imune contra a doença. “Há três meses, tomei a vacina contra a febre amarela, pois sei que é uma forma de proteger a minha saúde. A vacina é rápida e não dói. Sempre que tem alguma campanha participo. E todos devem agir da mesma maneira”, concluiu.

A febre amarela é uma infecção viral grave, semelhante à gripe, transmitida normalmente pelo mosquito do Aedes Aegypti. Caracteriza-se por febre alta e icterícia (amarelão no corpo), razão pela qual a doença é chamada dessa maneira. É considerada uma zoonose, visto que afeta seres humanos e alguns outros primatas.

 

Fique ligado!

Campanha de Vacinação contra a febre amarela em Aracruz
Início: A partir da próxima segunda-feira, 15 de janeiro
Locais: Nas 15 unidades de Saúde do município e interior. Outras quatro Unidades de Saúde vão atender, exclusivamente, as aldeias indígenas (Irajá, Comboios, Pau Brasil e Caieiras Velha).
Horário de atendimento: Das 8 h às 16 horas
Término da campanha: até o estoque acabar
Público-alvo: Crianças acima de nove meses e pessoas que não estejam com a imunidade
baixa, independente da idade.
O que o paciente precisa levar: Documento com foto e Carteira de Vacinação
Mais informações: (27) 3270-7411 – Ramal: 2611 (Setor de Vigilância Epiodemilógica da Prefeitura de Aracruz)


Quem pode tomar a vacina?
Registros de casos da febre amarela no ESSaiba mais sobre a doença
– Podem tomar a vacina crianças acima de nove meses e pessoas que não estejam com a imunidade baixa, independente da idade.
- Os pacientes acima de 60 anos e os cardíacos devem apresentar, na Unidade de Saúde, um laudo médico atestando que está liberado para a vacinação.
- Gestantes e mães que estejam amamentando também não podem tomar a vacina contra a febre amarela. Elas devem aguardar uma outra oportunidade.
-Todos os pacientes devem apresentar, no ato da vacinação, um documento com foto e a Carteira de Vacinação.
A região metropolitana de Vitória teve a primeira morte por febre amarela confirmada em março do ano passado. O caso foi registrado no município de Cariacica, segundo informações da Secretaria de Saúde do Espírito Santo (Sesa). A investigação concluiu que a transmissão aconteceu na área rural, ou seja, é febre amarela silvestre. Até o momento, não há confirmação de febre amarela urbana no estado. Ainda segundo a secretaria, o estado tem registrado queda no número de notificações de casos suspeitos da doença.
A febre amarela é uma infecção viral grave, semelhante à gripe, transmitida normalmente pelo mosquito do Aedes Aegypti. Caracteriza-se por febre alta e icterícia (amarelão no corpo), razão pela qual a doença é chamada dessa maneira. É considerada uma zoonose, visto que afeta seres humanos e alguns outros primatas. Nem sempre o infectado pelo vírus desenvolvem a doença, podendo apresentar sintomas fracos que passam em poucos dias. Contudo, aqueles que desenvolvem a condição podem apresentar, de maneira repentina, sintomas como febre alta calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos. A febre amarela é transmitida por mosquitos a pessoas não vacinadas em áreas de mata. A vacinação é recomendada para pessoas que habitam ou visitam áreas com risco da doença. Uma dose apenas garante imunidade por toda a vida.

Destinos relacionados

Guriri: água morna e tranquilidade atraem turistas de todo o país

Você sabe usar o filtro solar do jeito certo?

Verão é tempo de sair do sofá e ser feliz

Corrida reúne 800 pessoas em Aracruz

Na areia, esporte e consciência ambiental