Especial

dots-horizontal

Miami melhor do que nunca

Miami não é mais a mesma. A segunda cidade mais populosa da Flórida, nos Estados Unidos, que sempre foi destino de brasileiros ávidos por compras e badalação, e ao mesmo tempo discriminada pelos turistas mais cults, vive uma nova fase. Cheia de personalidade, não aceita mais ser rotulada. Tem, sim, um roteiro excelente para quem busca peças grifadas, perfumes e brinquedos por preços tentadores. Tem, sim, a badalação à beira-mar, em South Miami. Mas tem muito mais do que isso. E essa nova cara da cidade se deve, em grande parte, a um bairro que tem recebido cada vez mais visitantes: o Brickell.
 
Principal distrito financeiro de Miami e do sul da Flórida, o bairro foi mudando para melhor, assim como a cidade. Por conta da quantidade de pessoas que buscavam a região “for business”, foram surgindo comércios e serviços para atender essa demanda. Resultado: Brickell se tornou um lugar descolado, moderno e cult para quem quer curtir uma metrópole viva, sem viés turístico e sem o ar praiano de Miami Beach, mas cercado de bons restaurantes, ótimos passeios, shoppings e hotéis cinco estrelas, que são verdadeiros arranha-céus.
 
Hotel + shopping
O East Miami, onde ficamos, é um deles. E tem a vantagem de estar ligado ao Brickell City Centre, um shopping lindo de arquitetura supermoderna. Basta pegar um dos elevadores do East para sair dentro dele e fazer as compras em lojas como Apple, Sephora, Zara e muitas outras. Nosso grupo passou por duas delas, a Acqua di Parma e a Kendra Scott. Nesta última  tivemos a oportunidade de criar uma peça – colar, pulseira, brinco ou anel – tomando como base um catálogo com vários modelos e uma grande variedade de pedras. Uma experiência divertida, oferecida pela loja, que pode ser feita por qualquer pessoa que queira fazer algo personalizado.
 
Já na Acqua di Parma fomos levados à Itália de 1916, onde começou a história da marca. Naquele ano, na cidade de Parma, foi criada a primeira colônia italiana chamada Acqua di Parma – um clássico da perfumaria masculina, que mantém sua composição inalterada até hoje.
 
Fragrância que se tornou sucesso na década de 1950, por ser descoberta por atores de Hollywood nas oficinas italianas de alfaiataria, já que os alfaiates borrifavam a colônia nos ternos feitos sob medida. Embora seja originalmente masculina – inclusive a loja do City Centre possui uma barbearia em seu interior – hoje a marca também possui perfumes femininos, além de velas perfumadas para a casa.
 
Galeria ao ar livre
 
fotos: shutterstock

Um passeio imperdível pra quem está hospedado em Brickell é passar o dia em  Wynwood, uma verdadeira galeria de arte a céu aberto. Decadente até bem pouco tempo atrás, o antigo distrito industrial de Miami foi totalmente revitalizado por artistas de ruas que criaram painéis gigantescos de grafite que acabaram atraindo visitantes e gerando a abertura vários serviços, como bares e restaurantes superdescolados, barbearias, cafés, cervejarias, lounges e, principalmente, espaços para quem gosta de arte.

 
Fica a cerca de 15 minutos de carro do Brickell e uma boa dica para passear por suas ruas é criar um grupo – ou se unir a um – e ocupar dos lugares de uma megabicicleta coletiva. Foi o que fizemos. Ao som de músicas latinas, pedalamos sob o comando de uma guia animada e dançante pelas ruas coloridas do bairro até pararmos em Wynwood Walls e explorarmos o cantinho mais charmoso do lugar a pé. Valeu muito a pena! A sensação é a de estar dentro de uma revista em quadrinhos. Passeie sem pressa e tire fotos. Muitas fotos diante dos imensos painéis coloridos. Um mais lindo que o outro. Você não vai resistir. Difícil vai ser deixar algum de fora.
 
E quando bater aquela fome, basta andar mais um pouquinho e escolher alguns dos muitos lugares com os mais diferentes tipos de comida. Aliás, se a ideia for provar pratos diferentes, há um lugar ideal: o 1-800 Luck. Tem um conceito de “food hall”, um espaço único com ambientes internos e externos, que reúne vários pequenos restaurantes. A especialidade de todos eles é a gastronomia oriental, muito bem feita e diversa. Prove os ceviches e sashimis, os sanduíches vietnamitas, os pokes e noodles fritos. Tudo é uma delícia!
 
E tem mais. Lá é o único lugar de Miami onde você vai poder provar o sorvete japonês que virou obsessão entre os nova-iorquinos: o Taiyaki.
 
Dei uma pesquisada pra saber o porquê de tanto sucesso, já que, confesso, não gostei muito da guloseima. Descobri que trata-se de uma adaptação do taiyaki, um doce japonês. Feito de massa de panqueca ou waffle e recheado com uma pasta doce de feijão vermelho, o bolinho é assado em uma fôrma com formato de peixe, e é tradição entre as famílias japonesas.
Na Taiyaki de Nova York, o tal bolinho virou a casquinha que acomoda o sorvete e é servido quente. O recheio da casquinha pode ser tanto da pasta doce de feijão vermelho como de creme de ovos. O sabor mais popular é o de Matcha (chá verde) e, apesar de ser chocólatra, foi exatamente o que provei. O sabor é até gostosinho, mas não me seduziu, a casquinha tem a cosistência de bolo, e não fica crocante. Mas acho que tá valendo, adoro provar tudo o que é diferente.

Design District

Pós-almoço, seguimos para Miami Design District, que fica a apenas cinco minutos de carro de Wynwood e é a região mais fashion e luxuosa da cidade. É lá que ficam todas as lojas mais desejadas do mundo – como Balenciaga, Valentino, Gucci, Hermès, Prada, Fendi, Dior… – além da tradicional escola italiana de Design e Moda, o Istituto Marangoni, onde fizemos um tour. Fundado em 1935, em Milão, por Giulio Marangoni, conhecido por fazer roupas para a aristocracia italiana, o Istituto possui, hoje, escolas em Florença, Londres, Paris, Xangai e Shenzhei, na China, e Miami, além de Milão.
 
Ciceroneados pelo diretor acadêmico do Istituto, o estilista e designer Massimo Casagrande, conhecemos as dependências do prédio, de projeto arquitetônico moderno que conta com profissionais qualificados – e apaixonados! – que compartilham seus conhecimentos com jovens talentos. Há cursos de dois anos em Estudos de Arte associados à Moda, programas de graduação de quatro anos em Desenho de Moda, Estilismo, Negócios da Moda, além de um mestrado em Gerenciamento de Marcas de Luxo, além de uma série de cursos de curta duração.
 
Fim de um dia delicioso, é hora de ir de curtir as dependências do hotel.
 
 
 

Além de obras de arte e restaurantes descolados, o turista vai experimentar , sorvete japonês que virou obsessão entre os nova-iorquinos. No Design District, a dica é visitar o Istituto Marangoni, uma escola de moda e desing

Gostou dessa matéria? Compartilhe!

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Pinterest
Envie por Whatsapp

Nos conte sua opinião, deixe um comentário:

Você também vai gostar de ler

Carnaval

Make power, cabeça feita

Os dias de desfile no Sambão do Povo renderam – além de carros alegóricos lindos e fantasias belíssimas – muitas makes criativas e acessórios de

Leia mais
Carnaval

Deu água na boca

Os comes e bebes também fizeram bonito no Espaço ZZ. Canapés, mesa de doces, picolés, salada de frutas e bebidas variadas  deixaram os convidados  prontos

Leia mais