Mercado reaquece, e novos imóveis seguem tendência da sustentabilidade

Energia fotovoltaica e área de lazer funcional serão destaques nos novos lançamentos

—————– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE —————–

A ascensão do setor imobiliário dá sinais de retomada durante o ano de 2019. Após a crise econômica enfrentada pelos brasileiros nos últimos anos, a aposta relacionada às tendências do mercado apoia-se, cada vez mais, no aumento da capacidade de compra e de  financiamento de imóveis daqui para frente. A projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB)  –  que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país –  reflete, consequentemente, no aumento de emprego e de renda, que interferem juntos nesse panorama.

“A perspectiva para o mercado é bastante promissora. A construção civil está sentindo esse reflexo da confiança. Já podemos ver indicadores muito melhores de lançamentos nas grandes cidades, comparados aos últimos meses”, ressalta Gustavo Figueiredo, diretor da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Espírito Santo (Ademi-ES).

Os preços de imóveis para compra devem subir em 2019, aposta Leandro Lorenzon, diretor de Indústria Imobiliária do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Espírito Santo (Sinduscon-ES). “Isso deve ocorrer por conta da lei da oferta e da procura. A oferta está baixa hoje e vem decaindo nos últimos anos. Se muita gente procura e tem pouca oferta, o preço aumenta”, explica.

Para Lorenzon, o financiamento com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) permanece positivo. “Desde que foi criado, o benefício tem a função de subsidiar imóveis. Acredito que continuará eficaz para a aquisição das unidades”, acrescenta.

Além disso, segundo ele, nos últimos cinco anos, os carros-chefes de venda do mercado são as unidades com dois quartos, seguidos dos apartamentos de um quarto. Neste ano, a tendência de unidades compactas deve continuar forte.

Mais PROCURADOS

Alguns bairros entram no topo da lista de palpites de vendas em 2019. E revelam que a maioria das pessoas quer morar em uma região completa, com infraestrutura de comércio e serviços que garantem uma qualidade de vida alta.

Em Vitória,  Jardim Camburi, Jardim da Penha e Bento Ferreira devem permanecer entre os preferidos para a compra de imóveis.  Em Vila Velha,  Itapoã e Itaparica saem na frente.  No município da Serra, Jardim Limoeiro e Laranjeiras. Já o bairro de Campo Grande destaca-se em Cariacica.

TENDÊNCIA

A expectativa é que as construtoras apostem cada vez mais em diretrizes sustentáveis nos condomínios para diminuir o gasto de energia sem custo. “É possível que a  energia solar fotovoltaica seja bastante usada, ainda mais porque já ficou mais barata do que era antes. As construtoras devem preferir também itens de lazer que desencadeiem menor gasto com a manutenção”, analisa Lorenzon.

LAZER

A funcionalidade entra em cena. Cada vez mais, as pessoas procuram condomínios que tenham espaços para a diversão. “Atualmente, os moradores gostam bastante das brinquedotecas e dos parquinhos maiores, que possuam uma di

versidade de brinquedos lúdicos para as crianças. Além disso, os espaços pet e as academias sofisticadas fazem sucesso. De modo geral, as piscinas estão menores, já que o foco também está voltado para a sustentabilidade”, finaliza Lorenzon.

“A perspectiva para o mercado é bastante promissora. A construção civil está sentindo esse reflexo da confiança. Já podemos ver indicadores muito melhores de lançamentos nas grandes cidades. ”

“É possível que a  energia solar fotovoltaica seja bastante usada, ainda mais porque ficou mais barata do que era antes. As construtoras devem preferir  itens de lazer que desencadeiem menor gasto com a manutenção”

Compartilhe:

Você também vai gostar: